Home Publicações Revista Vivência Artigos da Vivência

Artigos da Revista Vivência

Uma aula de espiritualidade

Foi como se eu tivesse realmente "pronto" - no quarto ano de A.A. - para ler o texto do filósofo norte-americano William James, considerado o "pai da moderna psicologia". Li Variedades da Experiência Religiosa como quem estuda: com cuidadosa atenção e anotando passagens importantes num bloco de papel. Como não encontrei uma edição em português, recorri a um volume em espanhol, numa biblioteca pública, e isso por si só tornou minha leitura ainda mais atenta.

Leia mais...

O alcoolismo nas empresas

Sou psicóloga e profissional da área de recursos humanos em uma empresa. Como o alcoolismo é uma situação que vivencio no meu dia-a-dia e por não saber quase nada a seu respeito nem como abordar um provável alcoólatra, recorri ao livro Alcoólicos Anônimos.

Para minha surpresa, encontrei uma abordagem simples do problema visto por quem havia passado pelo problema e nada é mais real e objetivo do que a experiência pessoal.

Leia mais...

Evite o 1º Atrito

A freqüência com que o assunto alcoolismo vem surgindo na imprensa, rádio e televisão fazem um esboço desse problema que afeta toda a sociedade, pois queiram ou não, todos os cidadãos findam fazendo parte desse quadro, sempre como vítimas.

O alcoolismo foi declarado doença pela Organização Mundial de Saúde em 1967 e afeta tanto as pessoas que bebem como suas famílias, que adoecem junto; os empregadores e o poder público, que desembolsam boa parte dos seus gastos para enfrentar problemas decorrentes do consumo de bebida.

Leia mais...

Esperando Elogios

Uma doce lição, aprendida amargamente.

Estava eu com os meus noventa dias de ingresso, quando um companheiro me abordou sobre serviço no grupo. Falou da carência de servidores, que por isso o comitê de serviços nunca se completava, e falou também de um certo crescimento espiritual, cujo significado prático eu não consegui absorver na hora. O que enxerguei naquele momento foi uma grande oportunidade de mostrar "meus valores".

Leia mais...

Eu não era Alcoólatra

Quando entrei no AA eu não era alcoólatra.

Procurei a sala por pressão da minha família que queria me internar e então me falaram de AA e achei que indo numa sala ia aprender a beber moderadamente, só por isso, mas não era alcoólatra.

Na época, em novembro de 2004, eu já estava há cerca de dois anos bebendo de terça a domingo, mas como não bebia às segundas-feiras, não era alcoólatra.

Leia mais...

A.A e a Imprensa

Depois que o "The Saturday Evening Post" publicou um artigo sobre Alcoólicos Anônimos, em 1º de março de 1941 a esforçada Irmandade chegou finalmente à consciência nacional, graças à força narrativa da maior revista familiar dos Estados Unidos.

Como observou Marty M., "foi a coisa mais emocionante que poderia ocorrer, porque precisávamos muito de publicidade e queríamos que soubessem da nossa existência".

O juiz Curtis Bok, proprietário do The Saturday Evening Post ouvira falar dos Alcoólicos Anônimos através de seus amigos de Filadélfia, os doutores A. Wiese Hammer e C. Dudley Saul, que tinham grande admiração pela entidade.

Leia mais...

A Justiça e o Trabalho com Alcoólicos Anônimos

Conta a tradição que há mais de setenta anos dois doentes alcoólicos começaram a conversar e não beberam. No mundo todo alcoolistas continuam a conversar desde então e não beberam. O "só por hoje" já dura mais de que através do diálogo o homem pode encontrar soluções brilhantes para sua existência.

Em 1988, a Constituição Cidadã trouxe para o direito penal, carcomido por uma prática ineficaz desde os tempos da Colônia, um novo sopro, um novo conceito, o da pacificação social, criando o instrumento dos Juizados Especiais Criminais. Leia mais...

Uma Pessoa Respeitável

Sou mãe de duas filhas. Na época do meu alcoolismo ativo elas eram muito novas, adolescentes. Amo muito essa criaturas, que eram e são a razão de meu viver. Só que, em minha doença, esse amor quase foi destruído, afinal, eu não tinha amor nem por mim mesma.

Logo no início já começaram as internações em hospitais psiquiátricos. Muitas vezes, meu marido precisava me internar para que minhas filhas pudessem estudar e trabalhar sem a preocupação de saber como estaria sua mãe. Ele trabalhava à noite para não dar espaço ao meu beber, mas eu dava um jeito. Minha vizinha passava bebida para mim pelo vitrô da sala, isso porque as portas ficavam fechadas. Eu escondia bebidas em todos os lugares. Leia mais...

O que é Serenidade!

O termo é definido de varias maneiras: a calma, o sossego, a paz, e tranqüilidade, a paz da mente, o equilíbrio emocional, o estado não perturbado, o sangue frio e o domínio de si mesmo.

Contudo, do ponto de vista prático, talvez a melhor definição seria "a capacidade de viver em paz com os problemas não resolvidos".

A Oração da Serenidade fala em "aceitar as coisas que não podemos modificar".

Leia mais...

Apadrinhamento

Em Alcoólicos Anônimos, apadrinhamento é o processo em que um alcoólico que já fez algum progresso no programa de recuperação, partilha essa experiência de uma forma contínua e individual, com outro que está tentando conseguir ou manter sua sobriedade através de A.A.

A responsabilidade do apadrinhamento, embora não escrita e informal, é uma parte básica da maneira de A.A. efetuar a recuperação do alcoolismo através dos Doze Passos. Leia mais...

Mais Artigos...

Página 1 de 4

<< Início < Anterior 1 2 3 4 Próximo > Fim >>

Newsletters

newsletters


24h

Secured by Siteground Web Hosting