Notícias de A.A. (6)

Voltamos a escrever-lhe, dessa vez para informar sobre a nossa política financeira, um tanto incomum.

Dentre as assim chamadas Doze Tradições de A.A. – princípios pelos quais nos organizamos como sociedade de alcoólicos em ação –, a Sétima Tradição sugere que “Todos os grupos de A.A. deverão ser absolutamente autossuficientes, rejeitando quaisquer doações de fora”. Isto é, nossos grupos “devem ser inteiramente autofinanciados pelas contribuições voluntárias [e anônimas] de seus membros. Acreditamos que cada grupo deve atingir, em pouco tempo, esse ideal; que qualquer solicitação de fundos usando-se o nome de A.A. é altamente perigosa (...). A experiência tem nos demonstrado, frequentemente, que nada pode destruir nosso patrimônio espiritual com tanta certeza, como discussões fúteis sobre propriedade, dinheiro e autoridade”.

As Tradições foram formalmente expressas onze anos após o início do movimento que gerou A.A. Ou seja, entre 1935 e 1946, os primeiros grupos buscaram doações externas e sofreram com disputas internas envolvendo dinheiro e autoridade. A certa altura, ninguém menos que John D. Rockfeller – antigo magnata norte americano – aconselhou nossos pioneiros a serem prudentes em matéria de finanças. O conselho foi acatado e chegamos até aqui unidos, praticamente isentos de problemas graves nesse campo tão problemático.

Retomamos contato consigo para abordar, desta vez, o aspecto de quem pode tornar-se membro de Alcoólicos Anônimos.  Conforme nossa Terceira Tradição, “Para ser membro de A.A., o único requisito é o desejo de parar de beber”. O enunciado integral afirma que não podemos “recusar quem quer que deseje recuperar-se. A condição para tornar-se membro não deve nunca depender de dinheiro ou formalidade”.

Qualquer pessoa pode declarar-se membro, se assim o quiser. Ninguém poderá mantê-lo de fora. Quem quer que seja, por mais baixo que tenha chegado, por mais graves que sejam suas complicações, até seus crimes, não terá negada sua acolhida em A.A. Não tememos que alguém nos faça mal, por mais perverso e violento que seja: “Queremos apenas ter certeza de que todos os alcoólicos que assim o queiram terão a mesma oportunidade de chegar à sobriedade que nós tivemos. De modo que qualquer pessoa será membro de A.A. a partir do instante em que assim se declarar”.

Trazemos mais informações e considerações sobre alcoolismo e Alcoólicos Anônimos, esperando que possam ser-lhe úteis, não só no contexto profissional, como na vida em geral.

Permanecemos à disposição para cooperar como for possível – se você tiver interesse em receber uma breve visita de alguns membros de A.A. para discutir as possibilidades dessa cooperação, basta enviar-nos um e-mail: [email protected] – teremos prazer em colocá-lo(a) em contato com nosso escritório ou grupo mais próximo!

Fraternalmente,
CTO/JUNAAB – Comitê Trabalhando com os Outros
da Junta de Serviços Gerais de Alcoólicos Anônimos do Brasil

Retomando nosso contato, pensamos ser este um bom momento para apresentar-lhe, de forma comentada, os Doze Passos sugeridos por Alcoólicos Anônimos para reabilitação do alcoolismo.

Em meados de 1937, cerca de 40 alcoólicos estavam conseguindo manter sua sobriedade junto a dois pequenos grupos formados em Nova Iorque e Akron, a partir dos quais nasceria a Irmandade hoje mundial.

Todos concordaram que era tempo de expressar, de forma clara, completa e simples, os princípios através dos quais estavam conseguindo alcançar e manter uma vida sóbria, feliz e útil.

Até aqui procuramos apresentar-lhe elementos básicos para uma compreensão realista sobre o funcionamento de A.A.: nossa experiência com a doença alcoolismo e os Doze Passos sugeridos para a reabilitação pessoal.

Nesta oportunidade trazemos a ferramenta do apadrinhamento pessoal em A.A. Trata-se do processo pelo qual “um alcoólico que já tenha feito certo progresso na recuperação compartilha essa experiência, de uma maneira contínua e individual, com outro alcoólico que ainda esteja tentando conseguir ou manter a sobriedade através de A.A.”, assim facilitando o aprendizado de como viver sóbrio.

aanonimo

Para comemorar seus 70 anos de atuação no Brasil, Alcoólicos Anônimos (A.A.) criou o "Amigo Anônimo", um bot do Messenger (Facebook) que ajuda a identificar características de alcoolismo e utiliza tecnologia de geo-localização para facilitar a busca de grupos de apoio próximos aos usuários.